Use a sabedoria huna para atrair felicidade – Parte 2

Use a sabedoria huna para atrair felicidade – Parte 2

Este é o segundo artigo da série de 4 partes que vai te ajudar a atrair a felicidade, amor e alegria que você merece. São dois novos princípios da sabedoria dos povos antigos do Havaí chamada Huna.

KALA – Não existem limites, tudo é possível

Ao que lhe respondeu Jesus: Se podes! Tudo é possível ao que crê. (Marc9:23)

Não havendo limites, é necessário libertar e perdoar para superar os limites impostos por nós mesmos. Não há limites reais para a capacidade do Universo oferecer tudo livremente.

Isto a princípio parece irrealista, já que vemos limites ao nosso redor:  corpos só crescem até uma certa altura, olhos veem até uma certa distância, ouvidos só podem ouvir dentro de uma faixa de frequência, só temos uma certa quantidade de dinheiro no banco…

O universo em si é ilimitado. Por ver o mundo como um sonho (IKE), compreendemos a natureza e função dos limites.  Há dois tipos de limites:

Limites Criativos

A falta de limites significaria nenhuma diferenciação, nada para se comparar e nada para experimentar. A própria natureza da experiência é a da comparação. Comparamos determinados níveis de luz para ver. Comparamos determinadas freqüências de som para ouvir. O que você experimentaria se você vivesse em um mundo onde houvesse apenas uma cor ou um som?  Nada.

É por isso que o Universo ilimitado precisa de limites criativos para permitir vivenciar qualquer coisa: a limitação e separação do espectro de cores é útil e criativa por nos permitir experimentar noite, dia, penumbra, etc. O mesmo ocorre com os jogos, todos baseados em regras, ou limites. Sem esses limites, o jogo não existiria.

O que um xamã Huna faz não é negar a existência ou a utilidade de regras e limites, mas usá-los para alcançar seus objetivos.

Limites Filtrados

Limites filtrados são os limites construídos a partir de ideias e crenças que limitam o nosso potencial criativo, negando nossa capacidade de criar a própria existência. Exemplos disso são as crenças de que somos eternas vítimas, que o mundo é um lugar difícil, que não há empregos suficientes na economia.

Podemos usar as emoções associadas para identificar os dois tipos de limites. Emoções como o medo, ódio ou raiva, são próprias do limite filtrado.

Limites filtrados limitam a nossa consciência e experiência de escolha sem nos dar uma possibilidade de ação positiva.

O mundo é o que você pensa que é. Se você é parte do mundo, você se define através de seu pensamento. Se você crê  que há limites para a alegria, felicidade, amor, saúde, riqueza, então, assim será. Diga a si mesmo que hoje você tem a perspectiva de uma criança em relação ao seu potencial futuro. Quando você cresce (mentalmente e espiritualmente), então você é capaz de ver muito mais longe, porque a sua perspectiva mudou em relação àquela de uma criança.

Emoções como o  medo, ressentimento, ódio, raiva  são correntes que nos limitam. Aprender a desapegar é bom para o relacionamento com outras pessoas, para a saúde e é também o caminho para superar seus limites.

Etapas de ação para KALA

Pense em alguém cuja companhia você realmente quer evitar, alguém que te evoque um sentimento ruim sempre que está por perto.  Pergunte a si mesmo o que você não está disposto a aceitar ou perdoar sobre essa pessoa. Identifique o sentimento que o está incomodando  a respeito dela (se quiser, pode pensar em si mesma – perdoar a si mesmo é muito importante). Então pergunte-se:

  1. 1. Eu poderia libertar esse sentimento?
  2. 2. Será que libertaria esse sentimento?
  3. 3. Quando posso libertá-lo?

Não há respostas certas ou erradas. Em seguida, repita as mesmas perguntas até chegar a um estado em que o sentimento ou problema já não o incomoda.

Imagine como seria agora sua vida uma vez que você se libertou completamente desse sentimento. Como você se sente e o que seria possível em sua vida, agora que você se libertou de mais um  limite?

MAKIA – A energia flui para onde a atenção vai

“Pois ao que tem se lhe dará em abundância; e, ao que não tem, até o que tem lhe será tirado. (Marc 4:25)

Tudo o que você pensa consciente ou inconscientemente, positivo ou negativo, cresce em sua realidade. Se você concentrar sua atenção sobre por que as coisas não estão funcionando do jeito que você quer, suas lutas vão aumentar ao longo do tempo.

Por isso ter clareza sobre o que você quer (e não o que você quer evitar) é essencial para criar as coisas neste mundo.

Toda vez que você se concentra e foca em algo por mais de alguns segundos você está realmente meditando. Meditação vem da raiz latina “med”, que significa “medir” – a mesma raiz que forma a palavra medicina. Você medita naturalmente várias vezes ao dia,  muitas vezes, com um foco mal colocado. Toda forma de recordar memórias ruins é uma meditação – uma meditação sobre a falha, a falta, a tristeza.

A concentração prolongada e o foco em um assunto canalizam a energia do universo, e o equivalente físico do seu objeto de meditação terá energia suficiente para crescer. Assim, sua experiência física é realmente um equivalente direto de seus padrões de pensamento predominantes.

Atenção segue Energia. Tudo é energia, inclusive nossos próprios pensamentos.

Etapas de ação para Makia

  1. Escolha algo de que você não goste de fazer ou que se canse facilmente.
  2. Se é hora de fazer algum trabalho como declarar impostos ou preencher papéis que você odeia fazer, isso será um excelente exercício.
  3. Defina um período de tempo de cerca de 30 minutos. Você pode usar um timer de cozinha para isso. A ideia é que o trabalho fracionado permite-lhe aumentar o seu foco tremendamente.
  4. Durante esses 30 minutos, repetidamente, pergunte a si mesmo mentalmente as seguintes perguntas:
  • O que pode ser divertido nesta atividade?
  • Como posso quebrar meu próprio recorde e fazer isso mais eficaz?

Coloque sua atenção e consciência em seu objeto de foco.

  • Tente encontrar o local onde seu ponto de atenção está agora. Aponte para ele com o dedo. Você pode encontrá-lo em seu cérebro, ou estômago, ou em outro lugar. Sinta-o. Não há certo ou errado. Pergunte a si mesmo: “Onde está o meu ponto de atenção agora?” e você receberá a sua resposta individual.
  • Depois de ter seu atual ponto de atenção, mova-o para a posição em que o seu trabalho está. Se você precisa preencher uma papelada, então mova-o para a pilha de papéis. Experimente como a sua experiência muda ao você mover seu ponto de atenção.
  • Fique por alguns minutos neste local de atenção. Mais tarde, você pode experimentar com diferentes pontos de foco. Se você precisa digitar alguma coisa – você pode experimentar colocar a sua atenção no texto que está digitando, em suas mãos, um pouco atrás e acima da sua cabeça (esta é a posição em que na tradição judaica seria a posição do Kippah).
  • Outra maneira de usar o seu ponto de consciência é ao levantar cargas pesadas. Tente colocar seu ponto de atenção na parte superior de uma carga pesada que você quer levantar e observe como isso faz diferença.

Depois de ter experimentado o poder do foco e atenção, então você deve perguntar-se regularmente: “Onde está o meu ponto de atenção agora”, “O que eu estou focando agora?” E “O meu foco me dá poder ou me incapacita?”

Bem, por hoje é isso. Semana que vem continuamos com mais dois princípios da Huna

Conheça os e-books para download gratuito

Como Encontrar o Amor na Maturidade

Melhores lugares para conhecer homens interessantes

Fórmula do Amor – Você, Pronta para ser Feliz

Recomendamos Também